X

Serena Williams se diz perseguida por Agência Anti Doping Americana

Quinta, 28 de junho 2018 às 11:12:29 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Ainda sem ter conseguido reestabelecer seu ritmo de volta às quadras, a americana Serena Williams expressou recentemente seu descontentamento com a equipe anti-doping da WTA, alegando se sentir invadida e perseguida.



O fato ocorreu no último dia 14 de junho, quando um membro da Agência de Controle Antidoping dos Estados Unidos (USADA) compareceu à casa de Serena Williams para um teste surpresa. Como a americana não se encontrava em casa, o agente se negou a deixar o lugar até que Serena retornasse e realizasse seu teste antidoping. Ao saber do ocorrido, a americana contatou o CEO da WTA, Steve Simon, e relatou seu descontento com a forma como ela e sua equipe foram tratadas, alegando ter se sentindo “perseguida e invadida” e relatando ter sido testada em cinco ocasiões apenas em 2018, mais que o dobro de qualquer outra tenista.

O site Deadspin detalhou amplamente o ocorrido, após realizar uma ampla investigação. A revolta da tenista americana teria se dado pelo fato de que ainda que tenha demonstrado a realizar o controle antidoping para manter limpo seu nome, não entende o motivo de ter sido testada em seis ocasiões neste ano de 2018, enquanto jogadoras como Stephens ou Keys foram testadas em apenas uma ocasião e outras como Riske ou Townsend sequer tenham sido testadas.

Segundo a USADA, os fatores que determinam quem será ou não testado são diversos e abrangem desde os recursos dos atletas, informações de rendimento, ranking, análise biológica, lesões e o calendário que têm, assim como “informação recebida acerca de alguma possível ação de doping”. Ainda sobre isso, o Deadspin perguntou diretamente à USADA se eles suspeitam que Serena poderia estar se dopando. “Absolutamente não”, contestou a organização, declarando ainda que acreditam que este último procedimento, no qual um de seus agentes se negou a deixar a casa da americana, seja injusto.

Ainda que Serena não estivesse em casa na hora da visita, isso não resulta em um delito. De acordo com as leis da Agência Internacional de Controle Antidoping (WADA) os tenistas têm por obrigação especificar onde estarão em cada um dos dias do ano e existe uma hora determinada do dia em que o agente marca o comparecimento para o teste. No caso de uma visita surpresa, se o tenista não se encontra em casa, não configura um problema. O único problema, segundo Serena e seu time, é que nem um tenista top 5 da ATP foi testado tantas vezes em 2018 como ela.