X

Murray: ‘Não sei se perderei para jogadores que costumava vencer’

Domingo, 17 de junho 2018 às 13:43:30 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Um dos momentos mais esperados do último ano se aproxima: o retorno de Andy Murray às quadras. O britânico confirmou sua participação no ATP 500 de Queen’s e conversou com a imprensa neste domingo, sobre seu retorno.



“Não sei se vou perder contra jogadores que costumava vencer ou não, lidarei com as situações conforme elas me apareçam em quadra. Adoraria voltar a jogar em minha melhor forma. Seguirei treinando e farei de tudo ao meu alcance para me dar a melhor oportunidade de conseguir isso. Não será o fim do mundo se não voltar à minha melhor forma, tudo o que quero é voltar a jogar”, reconheceu Murray.

“Penso que isso é parte do esporte. Todo mundo está aqui para vencer, ninguém gosta de perder. Sem dúvidas, deixar de fazer algo que você ama durante quase um ano te ajuda a se dar conta de suas origens, te lembra o que te fez começar a jogar tênis e porque você ama tanto esse esporte. Não comecei a jogar tênis na quadra central de Wimbledon nem com o objetivo de chegar ao número 1 do mundo. Nunca achei que fosse chegar onde cheguei quando era jovem, simplesmente comecei a jogar porque amava esse esporte”.

A estreia do britânico em Queen’s deverá ocorrer na próxima terça-feira, marcando o início de uma nova carreira profissional para Andy. “Ninguém sabe a resposta para o que vai acontecer agora. Espero que eu consiga voltar totalmente bem, quando falo com os médicos com quem trabalho eles sempre me dizem que assim será. Não sei como me sentirei quando voltar a competir, com um pouco de sorte espero jogar um monte de partidas em poucos dias”.

“Obviamente terei que ir com cuidado e ser inteligente ao programar as primeiras semanas, assegurar-me de não forçar demais. Fiz mudanças grandes na forma de treinar e no tempo que passo em quadra e na academia para não ter tanta carga de exercícios. Quando a terça-feira chegar e eu entrar em quadra para competir, será uma nova etapa da minha reabilitação, não há nenhuma garantia de como me sentirei após essa partida”, concluiu o ex-número 1 do mundo.