X

Técnicos, clubes e dirigentes destacam importância doInterclubes

Quinta, 26 de abril 2018 às 17:32:10 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Depois de 14 dias de disputas, termina nesta sexta-feira, dia 27, a 2ª Copa Bahiano de Tênis, etapa inaugural da edição 2018 do Campeonato Brasileiro Interclubes, evento do Circuito Nacional Juvenil GA da Confederação Brasileira de Tênis, o maior circuito juvenil organizado pela entidade. O torneio, realizado no Clube Bahiano de Tênis, no bairro da Barra, na capital baiana, com entrada gratuita, tem a parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes e a Federação Bahiana de Tênis e conta com 451 atletas de 15 estados.



A competição bateu recorde de inscritos - ano passado na primeira edição na Bahia foram 116 participantes - e apresentou atletas de vários clubes tradicionais do país como Sogipa, Associação Leopoldina Juvenil e o Grêmio Naútico União, do Rio Grande do Sul, o Esporte Clube Pinheiros, Clube Paineras do Morumby, Clube Athlético Paulistano, Tênis Clube Paulista, a Sociedade Hípica de Campinas, todos de São Paulo, o Iate Clube de Brasília (DF), Graciosa e Clube Curitibano do Paraná, Minas Tênis Clube, Pampulha Iate Clube e o Praia Clube de Uberlândia, estes de Minas Gerais, o Itamirim Clube de Campo, de Itajaí, o LIC, Lagoa Iate Clube, de Santa Catarina, além do atual campeão, o Instituto Ícaro, do Paraná.

A sensação de treinadores e dirigentes é que o Interclubes veio para ficar e fortalecer o tênis juvenil nacional. É a opinião de Santos Dumont, técnico do Iate Clube de Brasília que teve Bruna Sampaio como campeã nos 16 anos no feminino do torneio GA: "É uma bela jogada, tem tudo para dar certo, reviver o tênis brasileiro pelos clubes, o clube é a alma do tênis brasileiro. Se permanecer com clubes realmente tem tudo para dar certo, vamos reviver sempre torneios com 400, 500 atletas como este da Bahia juntamente com um circuito grande de Tennis Kids (até 11 anos), será melhor ainda, será positivo", avaliou.

Carlos Omaki, que participou da formação de Bia Haddad Maia em São Paulo e levou o time do Clube Athlético Paulistano para a Bahia, reforçou: "Tenho participado dos torneios de Interclubes Nacional. Tenho visto que a iniciativa vem dando muito certo e não só está incentivando atletas, mas resgatou clubes e treinadores também, uma combinação perfeita. Creio que desde os tempos dos torneios do Banco Econômico que um torneio nacional na Bahia não se aproximava de 500 inscritos como está sendo em Salvador. Esta iniciativa está mexendo positivamente com todos. Dirigentes, técnicos , clubes, atletas e pais, já que gera experiências com econômia financeira.
Em consequência o nível dos torneios tem estado ótimo para todos os participantes já que está dividido em duas categorias para cada idade, G.A. e G.1. Além da economia já que os atletas e treinadores dos clubes regularmente conveniados com a CBC, têm suas passagens aéreas e estadia em hotéis bastante bons, custeada pela CBC. Os torneios foram divididos em datas por idades e são jogados confortavelmente em 4 dias por categoria. Os jogos acabam cedo e sobram quadras para treinar. Fora estes detalhes os clubes e a arbitragem tem sido os melhores possíveis. Uma iniciativa que realmente vai impulsionar o tênis nacional pelos próximos anos", disse.

"Entendemos que o modelo do Campeonato Interclubes é como se fosse uma revolução no tênis juvenil nacional através da parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes que ajuda bastante os clubes a desenvolver os atletas dando passagens e hospedagens aos jogadores e técnicos para disputarem essas que são as principais competições do país. Com nossos melhores juvenis participando em massa desses eventos, competindo entre si como foi aqui na Bahia, eles vão se desenvolver mais rápido e só será benéfico para o nossos jovens encararem o circuito lá fora", apontou Duda Catharino Gordilho, presidente da Federação Bahiana de Tênis e técnico do Clube Bahiano de Tênis. Ele é corroborado por Patrício Arnold, diretor do Alto Rendimento da Confederação Brasileira de Tênis e técnico do Itamirim Clube de Campo, de Itajaí (SC): "As etapas CBC Interclubes com seus benefícios vieram para fortalecer o nível de competição nacional do calendário CBT, o que certamente acaba sendo um fator importante no desenvolvimento de qualquer tenista."

A 2ª Copa Bahiano de Tênis teve grandes clubes populares no futebol também na disputa como o Vasco da Gama, que já levantou título nos 18 anos feminino, além de vice-campeonato nos 12 feminino, Paysandu, campeão nos 16 masculino, além do Sport Recife e do Goiás.

Dentre todos os dias do evento outros clubes de Salvador foram fundamentais para o seguimento da programação atrapalhada por conta das seguidas chuvas na capital baiana. Por conta disso em alguns dias foram realizados até mais de 80 partidas e clubes como o Costa Verde Tennis Clube, a Associação Atlética da Bahia e o condomínio Encontro das Águas receberam partidas.

"A competição ajudou a fortalecer os laços do tênis baiano mostrando que todos aqui estão unidos em prol do tênis independente qual clube defenda. Foi um sucesso o torneio graças a ajuda deles também pois Salvador teve seguidos dias de chuva. E tivemos grandes campanhas não só dos atletas do Bahiano de Tênis como também da Winner e do Costa Verde. Não só o tênis local como o do Brasil só cresce com esta competição e fica mais forte daqui em diante", avaliou Gian Biglia, presidente do Clube Bahiano de Tênis, que tem mais de 100 anos de tradição e sedia grandes competições nacionais e internacionais como o Bahia Juniors Cup no segundo semestre.

Presidente da Confederação Brasileira de Tênis, Rafael Westrupp marcou presença na competição e elogiou o evento: "Quero ratificar o meu agradecimento, e parabenizar a todos os envolvidos na organização da Etapa do Campeonato Brasileiro Interclubes, em Salvador. Sobretudo ao Eduardo Gordilho, presidente da Federação Bahiana, e ao Gian Biglia, presidente do Clube Bahiano, e também ao Aristides Neto, que representou a CBT na organização desta etapa. Foram duas semanas de torneios, sendo que vários dias com chuvas intensas e contínuas. O tênis da Bahia mostrou força e união, onde os clubes Costa Verde, Associação Atlética da Bahia e Condomínio Encontro das Águas, gentilmente abriram as portas para contribuir com o bom andamento do Campeonato. Pude conferir in loco, toda a mobilização para o bom andamento do evento".

Últimos campeões saem nesta sexta a partir das 9h - Serão definidos nesta sexta-feira, a partir das 9h, os últimos campeões das categorias G1 dos 16 e 18 anos. Nesta quinta os finalistas foram definidos. A decisão nos 18 anos masculino terá a final será entre o catarinense Benjamin Poli, do Itamirim Clube de Campo, e João Ferro, do Country Clube de Maringá, no Paraná. Nos 16 anos masculino a final ficou entre dois atletas do Paineiras, Rafael Bortolli e Fabio Varella. Nos 16 anos, a paulista do Paineiras, Laura Azanha, enfrenta Milene Marciniuk, do Instituto Ícaro, do Paraná. As finais de duplas ocorrem logo a seguir, não antes das 10h30, no Clube Bahiano de Tênis com entrada gratuita. O dia também definirá o clube campeão da competição. Ano passado o Instituto Ícaro levou o troféu.

Programação desta Sexta-Feira, dia 27:

09:00 Finais 16F-2 - 1º Jogo 52789-Laura Azanha(SP) X 60001-Milene Marciniuk(PR)

09:00 Finais 16M-2 - 49º Jogo 41675-Fabio Varella(SP) X 42326-Rafael Bortoli(SP)

09:00 Finais 18M-2 - 29º Jogo 40656-Joao Ferro(PR) X 41135-Benjamin Poli(SC)

10:30 Finais 16MD2 - 20º Jogo 41296-Daniel Rebelo(SC)/49201-Marco Siviero(PR) X 27766-Gabriel Hilbert(PR)/209116-Matheus Prust(PR)

10:30 Finais 18MD2 - 12º Jogo 51697-Arthur Silva(SP)/208133-Luis Galindo(SP) X 41135-Benjamin Poli(SC)/43672-Joao Borges(PR)

A Confederação Brasileira de Tênis tem o patrocínio dos Correios, Wilson, Peugeot e Companion Sports. Apoio do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério do Esporte. Siga tudo sobre a CBT em www.cbtenis.com.br, www.fac ebook.com/cbtoficial,www.twitt er.com/cbtenis, www.instagram. com/cbtoficial e www.flickr. com/cbtenis.

A 2ª Copa Bahiano de Tênis tem o patrocínio do Shopping Barra, apoio da Saltur através do vereador Paulo Magalhães, Confederação Brasileira de Tênis em parceria com o Comitê Brasileiro de Clubes e a Federação Baiana de Tênis.