X

Nadal reclama: ‘Joguei pior do que vinha jogando’

Quarta, 25 de abril 2018 às 15:32:20 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Rafael Nadal obteve mais uma vitória história nesta quarta-feira, ao derrotar seu conterrâneo Roberto Carballes Baena, o espanhol atingiu a marca de 54 vitórias em 57 jogos em Barcelona. Após a partida, Nadal não se mostrou muito satisfeito.



“Estou contente que venci, mas joguei pior do que vinha jogando anteriormente. É um lugar novo, um torneio novo, rival novo... todos esses fatores fazem com que seja uma partida incômoda”, explicou. “Já comecei o jogo de forma complicada, com um break e alguns erros bobos. Terminei mais ou menos bem, ainda que as sensações não tenham sido as melhores. Uma boa vitória e é isso”.

Pouco antes da coletiva, seu tio Toni recebeu uma homenagem na quadra que leva o nome de Rafa. “Estou feliz por ele e por essa homenagem em uma quadra tão importante como essa. É um torneio referência ao qual temos visto desde pequeno e do qual Toni faz parte. Sou o que sou porque ele me introduziu neste esporte e porque me ajudou a vida toda. Agora é fato que ele não está mais no meu dia a dia, mas eu não o considero acabado para mim. Está aqui, em Mallora sempre vem aos meus treinamentos e sabe que adoro que ele venha sempre que quiser. Para mim é sempre uma ajuda, estou feliz com minha equipe atual, mas ninguém conhece meu jogo como Toni”, explicou.

“Quando ele me disse que adoraria voltar se eu pedisse... eu nunca pedi que ele fosse”, comentou Nadal com um sorriso. “Ele sabe que está mais que convidado a ser o que quiser assim será sempre, pode vir a todos os torneios que quiser, será mais um na equipe. Lido com tudo com normalidade. Antes de qualquer coisa ele é meu tio e pode fazer o que quiser sempre”.

Por fim, Nadal avaliou as derrotas prematuras de Kei Nishikori e Novak Djokovic. “Entendo que se fale que a chave está aberta, não posso hipócrita, mas quem os venceu fez isso porque jogou melhor que eles. A realidade é que foram derrotados dois dos melhores jogadores do mundo, mas isso não muda o fato de que amanhã eu tenho uma partida muito difícil contra Guillermo (Garcia Lopez). Por experiência, sei que tenho que fazer meu trabalho e jogar com o máximo de respeito, seja contra quem for. Meu objetivo é estar preparado contra o melhor rival possível todos os dias”.