X

Seppi e Edmund criticam torneio em Marrakech: 'É horrível'

Terça, 17 de abril 2018 às 15:27:13 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O site italiano UbiTennis traz uma reportagem especial sobre as críticas feitas pelo italiano Andreas Seppi e o britânico Kyle Edmund à organização do ATP 250 de Marrakech, que foi realizado semana passada e teve Pablo Andújar campeão.



Seppi venceu nesta terça-feira o britânico em duelo de três sets pela estreia do Masters 1000 de Monte Carlo e foi questionado, após a partida, sobre a decisão de jogar no Marrocos dias antes de buscar o qualificatório no Masters de Mônaco, já que estava voltando de lesão no quadril.

O italiano explicou o processo de recuperação e acabou surpreendendo nas declarações a respeito do torneio marroquino: "Não devo ir à Marrakeh novamente, porque é realmente muito ruim. Não a cidade, mas o torneio em si. Não sei porque eles continuam organizando um torneio assim. As quadras são terríveis, os encordadores incapacitados e o hotel é imundo", disparou o ex-top 20 que perdeu de 6/3 6/0 para o moldávio Radu Abolt na estreia em Marrakech. "Na verdade, eu fugi de lá logo após a primeira rodada e tive tempo de jogar o qualificatório aqui", completou ele.

O torneio marroquino é organizado anualmente desde 1992 e teve em grande parte deste período a cidade de Casablanca como sede, que foi trocada para Marrakech em 2016.

Também ouvido pela reportagem do site italiano, Edmund, que foi uma das estrelas do torneio africano e vice-campeão na última edição concordou em partes com as críticas feitas por seu algoz em Mônaco: "Os encordadores são o maior problema, mas o diretor do torneio tem consciência disso e prometeu resolver o tema para a próxima edição".

O jornalista francês Eric Salliot, da rádio RMC, também destacou o trabalho ruim dos encordadores no Marrocos, afirmando que as cordas eram de "qualidade duvidosa" e de que os profissionais apenas aceitavam pagamento em dinheiro.