X

Federer afirma ainda não ter se recuperado de derrota para Del Potro

Quinta, 22 de março 2018 às 21:48:28 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira em Miami, Roger Federer lembrou seu primeiro jogo em Miami em 1999 quando perdeu do dinamarquês Kenneth Carlsen por 7/5 7/6 (7/4). O suíço, então 125 do mundo, não tem boas recordações daquele encontro.



Apesar disso, Key Biscayne viu Federer campeão do Orange Bowl no ano anterior.

“Estava empolgado. Não sei quando me dei conta que poderia receber o convite para 1999. Foi um bom negócio. Infelizmente joguei uma partida horrível, atitude terrível e perdi na estreia", disse,

"No juvenil joguei contra grandes jogadores, lembro de ter batido o David Nalbandian na semi, o Guillermo Coria na final nessa quadra, as memórias lá de trás de Key Biscayne. Acho que terminnei no topo do ranking depois de ganhar aquela final, precisava ganhar, daí me dei conta que poderia ser o número 1 no profissional, mas seria uma longa jornada, mas você começa a sonhar e me ajudou vencendo o Orange Bowl naquele ano".

Foram três títulos no torneio profissional e, em 2017, uma vitória sobre Rafael Nadal. Seu rival de estreia será o qualifier australiano Thanasi Kokkinakis.

"Sempre levo alguns dias para me recuperar do final de semana intenso. Tirando a dificuldade da partida na parte física você ainda tem a queda mental que te drena nessa perspectiva, emocionalmente você fica pesado independente se ganha ou perde a final. Estou feliz com a forma que joguei, não tive muito tempo de me livrar disso para ser honesto porque achei que poderia ter ido para o meu lado, infelizmente não fui o vencedor, mas tive sorte o suficiente nesses últimos 14 meses então está OK perder algumas".

Para manter o número 1, Roger precisa vencer três jogos e fazer quartas de final: "Vencer torneios e tentar me manter no topo. Nesse ponto estou tão perto e tudo é bem apertado. Ficar sem lesões, curtir e tentar derrotar os melhores".

O suíço chega em Miami com um enorme aproveitamento em torneios deste ano — vencendo dois dos três que disputou — que poderia ser de 100%, não fosse por Juan Martin Del Potro na final em Indian Wells. “É difícil imaginar tudo o que passou Juan Martin, sobretudo na hora de deixar para trás todo o medo em sua volta às quadras e recuperar a confiança perdida. Levou muito tempo até que ele conseguisse isso, além de ter sido muito corajoso de entrar em quadra tendo apenas o slice em seu backhand, até chegar ao ponto de disputar os torneios sabendo que poderia vencê-los. Por tudo isso ele merece todo meu respeito”.