X

Clezar se forma em Administração, foca no tênis e comemora 1 ano com Larri

Quinta, 22 de março 2018 às 12:59:57 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

O gaúcho Guilherme Clezar acaba de dar um importante passo em sua vida. O tenista de 25 anos concluiu o curso de bacharel em Administração de Empresas em 3,5 anos (seis meses antes do prazo final de conclusão do curso de quatro anos) e com a média de desempenho de 9,25 pontos.



Durante esse período, Clezar conciliou o tênis com os estudos à distância da Universidade Estácio. “Escolhi Administração de Empresas por ser um curso bem abrangente, que você pode trabalhar em diversas áreas. Foi muito bacana, desde o início eu fiquei bem motivado em fazer e fui bem em todos os semestres. Foi tranquilo conciliar com os torneios, como a gente tem um tempo livre depois dos treinos e mesmo depois de jogar, eu aproveitava para estudar uma hora por dia, o suficiente para assimilar bem as matérias e fora que mantinha minha cabeça focada. Como era ensino à distância, em qualquer lugar do mundo eu tinha acesso às aulas, o que facilitava bastante”, explicou Clezar.

Mesmo com a conclusão do curso, o tênis continua sendo prioridade para Clezar, quarto melhor tenista do Brasil. “Em junho, eu e o Larri (Passos) completamos um ano de trabalho. O Larri é um cara que me acolheu num momento que estava um pouco complicado pra mim e tem me dado bastante força. Estamos fazendo um trabalho bacana, venho evoluindo em certas coisas no meu jogo. Acredito que este ano, no ano que vem, pode ter um reflexo bom nos meus resultados, estou bem focado em continuar fazendo isso direito pra colher os frutos em seguida. Estou me preparando para jogar challengers nos Estados Unidos”, afirmou.

Os estudos continuam também nos planos de Clezar. “Penso em continuar estudando. Já até falei com a Estácio em fazer um MBA em Finanças e Controladoria, também à distância. Estudar é uma coisa que eu gosto e que me ajuda no meu dia a dia. A faculdade, independente de eu exercer ou não a profissão de administrador, te abre a cabeça para muitos conhecimentos. Agora já formado, vejo que foi um acréscimo muito grande pra mim, apesar de não querer exercer no momento, pois continuo 100% focado no tênis”, finalizou.