X

Federer comemora semi e diz não lembrar de marca de 12 anos atrás

Sexta, 16 de março 2018 às 09:57:40 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Roger Federer comemorou a vaga na semifinal com vitória sobre o sul-coreano Hyeoin Chung marcando 7/5 6/1 na madrugada desta sexta-feira, noite de quinta no horário de Indian Wells, na Califórnia. Ele igualou seu recorde de melhor começo de ano.



São 16 vitórias em 16 jogos no ano, mesmos números de 2006. Seu jogo teve presenças de Pete Sampras e Rod Laver: "É genial ver Pete e Rod  no torneio, ver as lendas é uma sensação maravilhosa para nós", disse.  

"Foi uma partida dura. Não sabia bem exatamente o que esperar de Chung esta noite, sabia que deveria fazer bem meu trabalho. Me sinto feliz em poder ter encontrado a forma de fazê-lo. Comecei muito bem e me custou mais depois. Encontrei meu jogo mais tatde salvando break-points no segundo set. Esses 10, 15 minutos entre o fim do primeiro e início do segundo foram chaves".

"Tentei encontrar o ritmo no fundo diante das condições de vento, tinha um plano, mas logo tive que ir ajustando com o avançar do jogo. Chung começou a encontrar seu ritmo e me ajudou a quebrá-lo quando estive a favor do vento. Gosto do desafio de condições diferentes em diferentes torneios".

Federer porém não lembrava do melhor início de ano de 2006 quando só foi perder na final em Dubai após ganhar Doha e o Australian Open. Naquele ano foram apenas cinco derrotas em 97 partidas com 12 títulos: "Em 2006 também fiz isso ? 12 anos. Nem me lembrava".

Roger esteve presente na despedida oficial de Tommy Haas, ex-número dois do mundo: "No princípio tínhamos uma pequena rivalidade, mas levamos bem porque falamos alemão. Depois que começou a sair com Sara e teve filhos, ficamos ainda masi próximos. Sempre foi um de meus melhores amigos do circuito e já sabia do desejo de se aposentar . Estou feliz que tenha sido emocionante e que eu tenha compartilhado esse momento com ele"

No sábado Roger encara o jovem Borna Coric, de 21 anos, 49º: "É um jogador muito estável no fundo, parecido com Chung e também de idade similar. É o futuro do tênis. Se mexe muito bem e chega nesta fase com toda a confiança do mundo e estou seguro que terei um duelo muito duro. Acho que jogaremos na sessão diurna, então vai depender do vento para saber se jogo contra ele ou contra o vento."