X

Sharapova vence 2ª final mais longa e é Bicampeã de Roland Garros

Sábado, 07 de junho 2014 às 13:28:54 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Em uma verdadeira batalha, com muita emoção, tensão, viradas e drama, com 3h02min de duração, a segunda decisão mais longa da história das finais do torneio, a musa Maria Sharapova, número oito do mundo, ergueu o troféu de campeã de Roland Garros pela segunda vez.

Leia Mais:
Sharapova vibra com título: 'É um sonho vencer duas vezes'
Veja como foi a emocionante final!

A russa superou a novata em finais, Simona Halep, da romênia, quarta colocada, por 2 sets a 1 com parciais de 6/4 6/7 (7/5) 6/4.

A final só perdeu em duração para a final onde a alemã Steffi Graf bateu a espanhola Arantxa Sanchez Vicario em 3h04min em 1996.

A tenista da Sibéria fatura seu 32º troféu da carreira e o quinto de Grand Slam. Pela primeira vez ela vence um Major mais de uma vez repetindo o sucesso de 2012 nesta que foi sua terceira final seguida em Paris, na França. Ela possui canecos em Wimbledon 2004, US Open 2006 e Australian Open 2008.

Sharapova recebeu o caneco das mãos da americana Chris Evert, heptacampeã de Roland Garros.

O jogo

Sharapova começou mal, com uma dupla-falta e dois erros cedeu o saque para a rival e o 2/0 para a romena. Mas a russa confirmou o saque com alguma dificuldade e passou a jogar mais solta e agressiva fazendo cinco games seguidos em 5/2. Na hora de fechar, Halep ficou mais ofensiva, pressionou, devolveu a quebra com erro de Maria. No game seguinte, no terceiro set-point, Sharapova viu um equívoco da oponente e fechou por 6/4 em 57 minutos.

Mais confortável e com a rival tensa e presa, Maria quebrou, fez 2/0, mas trouxe a romena pro jogo com game muito ruim, cheio de erros. O jogo seguiu saque a saque até Maria ter duas chances de quebra no 4/3. Halep jogou com coragem, se safou, confirmou e quebrou a russa a seguir. Mas Sharapova não deixou barato, devolveu a desvantagem com bola na fita e sem defesa. Halep tornou a quebrar e serviu em 6/5, mas jogou mal o seguinte tomando o empate. No tie-break muitos erros, as duas acuadas e com o braço preso. Maria foi pra cima, abriu 4 a 2, 5 a 3, mas perdeu quatro pontos seguidos com bobagens e deu o set para Simona com esquerda fora em 7/6 (7/5) após 1h12min.

No terceiro set muita emoção. Sharapova foi ao vestiário, demorou bastante e voltou concentrada e disposta aapagar as falhas do set anterior. Saiu quebrando, mas voltou a tremer e ver a rival virar em 2/1 e ter dois breaks. Maria, com cara de choro, se concentrou, pegou energia do fundo do baú para se safar com muita agressividade. Ela confirmou e se encheu de confiança para marcar 4/2. Eis que as duplas-faltas voltaram, Sharapova fez sua 12ª e entregou de bandeja o empate para Halep. Mas o jogo tinha que ser de Sharapova. Ela foi pra cima, quebrou de novo e fechou sacando muito bem. Muita vibração da russa que ergueu as mãos aos céus e foi ao box de seu staff subindo as arquibancadas da quadra Philippe Chatrier.