X

Por fraude, pais de Haas são condenados à prisão na Alemanha

Segunda, 12 de maio 2014 às 13:56:06 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Os pais do tenista Tommy Haas, Peter e Brigitte, foram condenados nesta segunda-feira a nove meses de prisão por uma fraude no programa Erschleichens, que faz parte da carta de programas sociais do governo alemão. O casal fraudou o programa por quase um ano.

Condenados cada um a nove meses de prisão em regime de liberdade condicional, Peter e Brigitte admitiram em juízo ter recebido indevidamente durante um ano o subsídio de desemprego II, nomeado de Erschleichens pelo governo alemão. O casal reconheceu ter recebido indevidamente 15 mil euros, entre novembro de 2011 e outubro de 2012.

Durante o julgamento, a juíza Isabella Hubert levantou a informação de que o casal recebe uma ajuda mensal de mil euros de Tommy como uma espécie de auxilio aluguel e uma pensão vitalícia de € 1300 de um seguro, em nome de Peter Haas, que o recebe desde 2002, após sofrer um acidente de moto e ficar incapacitado de trabalhar como treinador de tênis.

A renda levantada pela juíza soma € 46.126 anuais, o que torna o casal inapto a receber qualquer um dos benefícios sociais financeiros do governo local. Em sua sentença a juíza repreendeu o casal: “Com metade destas receitas centenas de pessoas desempregas se sentiriam no céu”.

A juíza ainda determinou a devolução do valor recebido pelo casal, que somou um total de €15 mil, a ser pago em parcelas mensais de € 500.

O casal Haas ficará impossibilitado de deixar a Alemanha no próximo inverno para ir à Flórida, onde vive Tommy com sua família, como estava programado e acontece anualmente.

Com informações do jornal local: Frantfurter Allgemeine Gesellschaft