X

Nadal é campeão do Brasil Open e conquista 1º título após retorno

Domingo, 17 de fevereiro 2013 às 14:51:35 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Ariane Ferreira e Fabrizio Gallas - Rafael Nadal, número cinco do mundo, voltou a se consagrar no tênis. Depois de sete meses parado por lesão no joelho, ele voltou a conquistar um torneio e justo no Brasil Open, em pleno Ginásio do Ibirapuera lotado.

Leia Mais:
Nadal comemora 'semana inesquecível' e aponta recomeço para carreira
Ronaldo é um exemplo de superação para Nadal
Siga o Tênis News no Twitter!

O Rei do Saibro superou o tenista argentino David Nalbandian, 93º colocado e ex-top 3, por 2 sets a 0 com parciais de 6/2 6/3 após 1h18min de duração.

Esta é a segunda participação de Rafa no evento brasileiro que praticamente abriu suas portas ao mundo. Em 2005 ele venceu na Costa do Sauípe (BA) quando ainda era uma promessa e engatou mais dez títulos rumo ao top 2 e sua primeira conquista de Roland Garros.

Este é o 51º caneco do espanhol no circuito profissional, o 37º em 42 finais no piso lento onde é heptacampeão de Roland Garros. Ao todo ele participou de 73 decisões na carreira.

O Jogo:
Rafael começou com dificuldades para confirmar o saque em erro do argentino. A partir daí os dois passaram a ameaçar o serviço um do outro, até que Nalbandian abriu 40/0 no oitavo game, errou bastante e viu o natural de Manacor quebrar para fechar o placar da primeira etapa.

Na segunda etapa, Nadal começou jogando mal, e com a direita bem colocada, Nalbandian abriu 3/0 com duas quebras. Mas o argentino vacilou teve o saque quebrado e acabou vendo o espanhol virar o placar, com outras duas quebras providenciais e um nível de tênis mais alto desde a devolução. Sacando para o jogo Rafa teve trabalho, mas confirmou o saque em erro não-forçado do argentino e levou o público ao delírio.

No meio do segundo set, a chegada de Ronaldo, o Fenômeno, e Anderson Silva, causaram burburinho e aplausos dos mais de nove mil presentes no ginásio paulistano.

Campanha
Em seu segundo torneio após sete meses afastado das quadras, Rafael entrou em quadra em São Paulo contra o brasileiro João Souza, o Feijão, e o venceu fácil por 6/3 e 6/4 em partida válida pela segunda rodada do torneio. A partir daí, Rafa não teve vida fácil e só enfrentou argentinos. Na partida de quartas de final Carlos Berlocq e sua calibrada direita levaram o espanhol ao limite, e fez 3/6 6/4 e 6/4. Na semifinal, o rival foi a grande surpresa do torneio, o lucky-loser Martin Alund, que trouxe sua rápida esquerda ao saibro paulistano e perdeu por 6/3, 6/7(2) e 6/1.

A grande final foi um duelo de classe contra David Nalbandian, batido por fáceis 6/2 e 6/3.