X

Nalbandian brilha, vai à final em São Paulo e desafia Nadal

Sábado, 16 de fevereiro 2013 às 17:34:36 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas e Ariane Ferreira - Depois de seis meses sem jogar um torneio de simples, David Nalbandian engatou logo uma final em sua primeira competição e eis o destino que São Paulo fosse por enquanto o cenário de boas atuações do craque ex-número 3.

Atual número 93 do ranking, o argentino de Córdoba superou o italiano Simone Bolelli, 80º colocado, por 2 sets a 0 com parciais de 6/3 7/5 após 1h25min de duração.

Bolelli era uma das surpresas do Brasil Open, maior evento do país jogado no saibro coberto do Ibirapuera e que distribui US$ 455 mil em premiação.

Na final deste domingo às 13h, Nalbandian enfrenta Rafael Nadal, o Rei do Saibro e quinto do mundo, que passou pelo lucky-loser argentino Martin Alund, 111º, por 6/3 6/7 (7/2) 6/1. Será o sétimo jogo entre os dois com quatro triunfos do europeu que venceu os últimos quatro. Mas Nalba venceu todos os dois jogos em um piso coberto.

Nalbandian volta à final de um evento ATP após oito meses quando acabou desclassificado em Queen´s, Londres, por chutar a placa e ferir um juiz de linha ao discordar de uma marcação duvidosa.

Esta é também a 24ª final do argentino que lutará pelo 12º caneco. Seu último título foi em 2010 no piso rápido de Washington, EUA, sendo a última conquista no piso lento em Buenos Aires em 2008.

O jogo

David precisou de 12 minutos para abrir 4/0 no primeiro set com duas quebras de saque em games ruins de Bolelli. O italiano reagiu e no quinto game, com três excelentes devoluções, devolveu a primeiro quebra, confirmando saque no game seguinte.

Querendo jogo, a torcida em São Paulo passou a incentivar o italiano com gritos de “Vamos Bolelli!”, “Pra cima dele!” e “Põe o argentino pra correr!”. Com o incentivo o Bolelli passou a jogar melhor e até deu trabalho para o argentino que sacando para o set converteu um ace marcando 6/3.

Já na segunda parcial Simone seguiu com o mesmo ritmo do set anterior, enquanto David passou a errar mais e teve seu saque quebrado no quarto game após cometer duas duplas-faltas na rede. Bolelli pareceu nervoso com a vantagem errou dois winners e um voleio e teve a quebra devolvida no game seguinte.

Nalbandian voltou a conquistar a quebra no sétimo game após punição por excesso tempo no saque do italiano. O argentino sacou mal na sequência e foi quebrado novamente.

Foi aí que as mais de nove mil pessoas presentes no Ginásio do Ibirapuera tomaram partido do argentino o incentivando a conquistar a quebra no décimo primeiro game, ficando com o saque para finalizar o placar.