X

Nadal tem trabalho, mas supera Feijão no retorno ao Brasil

Quinta, 14 de fevereiro 2013 às 21:37:53 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas - Em jogo com as nove mil pessoas divididas, um pouco mais pro lado do brasileiro, João Souza, o Feijão, foi bem, deu um trabalho a Rafael Nadal, mas foi eliminado pelo Rei do Saibro que marcou seu retorno ao Brasil após oito anos.

Leia Mais:
Feijão lamenta chances perdidas contra Nadal
Nadal critica bola do Brasil Open e culpa ATP
Siga o Tênis News no Twitter!

O espanhol quinto do raking, dono de sete títulos de Roland Garros e onze Grand Slams superou o brasileiro por 2 sets a 0 com parciais de 6/3 6/4 após 1h18min de duração.

Nas quartas de final do Brasil Open, maior torneio do país jogado no ginásio do Ibirapuera, o dono de 36 títulos no saibro enfrentará de forma inédita o argentino Carlos Berlocq, 78º colocado, que bateu em dois sets o espanhol Albert Ramos.

Nadal disputa seu segundo torneio após sete anos de molho por conta de lesão no joelho esquerdo. Semana passada ele foi vice-campeão em Viña del Mar, no Chile.

O pupilo de Ricardo Acioly, que treina no CT da Amil, no Rio de Janeiro, enfrentou seu primeiro top 10 na carreira e pela campanha - furou o quali e passou a primeira rodada - somará 32 pontos melhorando algumas posições do seu atual ranking, o 140º lugar.

O jogo

Feijão fez um bom primeiro set jogando agressivo, aplicando winners e confirmando o serviço. Teve um game de 30/30 onde errou devolução boba e viu o rival confirmar e outro onde emparelhou no saque do espanhol. A única quebra de Nadal veio no sexto game onde jogou bem, devolvendo fundo e forçando erro do brasileiro. Rafa fechou a parcial em 6/3 após 32 minutos com winner e novo erro de Feijão.

Na segunda etapa o brasileiro foi melhor com o saque e conseguiu entrar mais nos pontos. Com agressividade, Feijão teve algumas chances de 15/30 e um break-point no quinto game, mas Rafa aplicou bom saque para se safar. A quebra veio no nono game com belas passadas e erro do brasileiro até o triunfo por 6/4.