X

Bellucci admite nervosismo na estreia e falta de carisma

Terça, 12 de fevereiro 2013 às 23:45:51 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas - Thomaz Bellucci, 35º colocado, admitiu ter sentido a pressão por ser o primeiro do Brasil contra um rival saído do quali e 234º do mundo. O paulista precisou de 2h36min para bater o gáucho por 7/6 (7/4) 5/7 7/6 (7/1) na primeira rodada em São Paulo.

"Esperava um pouco mais de facilidade, nenhum jogador gosta de jogar com 7/6 no terceiro e dois dias depois ter que estar em quadra. Entrei bem tenso, muito nervoso, o Clezar me surpreendeu de uma forma muito positiva e sabia que a responsabilidade era grande, a pressão estava toda em cima de mim , consegui sair com a vitória, mas com certeza poderia ter jogado muito melhor", declarou o tenista que em certos momentos teve torcida contra diante do jovem de 20 anos. Ele confessou não ser muito carismático.

"Eu não esperava nada, esperava entrar em quadra e ganhar o jogo, que é o mais importante pra mim. Óbvio que é bem mais gostoso de jogar com toda a torcida a favor, mas como enfrentava um outro brasileiro e por ele ser um garoto mais novo, é completamente normal que tenha uma boa torcida pra ele. Sei que não sou dos tenistas mais carismáticos, mas isso faz parte".

Seu rival de oitavas será o italiano Filippo Volandri, 88º, que o derrotou numa partida dramática na semifinal ano passado. Na ocasião, Thomaz chegou cansado após uma batalha contra Leonardo Mayer, da Argentina, no dia anterior. Agora ele está confiante para chegar bem fisicamente: "Tenho um dia a mais pra descansar, diferente do ano passado, então acredito que vou chegar 100% na quinta-feira. Volandri é um jogador perigoso e será duro, se tiver que ganhar por 7/6 no terceiro, o que importa é o resultado positivo".