X

Bellucci passa sufoco com Clezar, mas vence na estreia no Brasil Open

Terça, 12 de fevereiro 2013 às 22:16:58 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas - Foi no sufoco, com muitas duplas-faltas e tomando pressão do jovem rival, mas Thomaz Bellucci escapou de ser eliminado logo na estreia e carimbou vaga nas oitavas de final do Brasil Open ao bater o bravo gaúcho Guilherme Clezar.

Leia Mais:
Veja como foi a vitória suada de Bellucci
Clezar sai de cabeça erguida após quase eliminar Bellucci
Bellucci admite nervosismo na estreia e falta de carisma
Siga o Tênis News no Twitter!

O número 1 do Brasil e 35 do mundo necessitou de 2h36min para vencer o tenista de 20 anos, 234º do mundo que havia passado o qualifying, por 2 sets a 1 com parciais de 7/6 (7/4) 5/7 7/6 (7/1) após 2h36min e com irregularidade no saque com 13 duplas-faltas e 19 aces.

Na primeira etapa o brasileiro largou mal, cometendo três duplas-faltas e acabou quebrado. Ele empatou logo a seguir, quebrou novamente, mas caiu de produção cedendo o 4/4. O jogo foi ao tie-break e a experiência falou mais alto para Thomaz que foi mais consistente.

Na segunda etapa o jogo foi equilibrado, mas Bellucci errava e ao mesmo tempo se safava com o saque. No fim, Clezar, que jogava apenas seu segundo ATP na carreira - primeiro na Costa do Sauípe (BA) em 2011 - foi valente, pressionou, quebrou e fechou por 7/5.

Na etapa final o público se irritou com a perda de três breaks de Thomaz. O canhoto de Tietê conseguiu a quebra num belo quinto game, mas foi ao inferno jogando mal e sofrendo o empate. Clezar passou a comandar o placar, mas dando pouco susto. O duelo foi a um novo tie-break e novamente a bagagem de jogos nível ATP fez a diferença. Com winners e consistêmcia, Bellucci fechou com facilidade por 7/6 (7/1).

Na próxima quinta-feira, Bellucci tentará a revanche contra o italiano Filippo Volandri, 88º colocado, que precisou de três sets para bater o espanhol Daniel Traver.

No ano passado o italiano foi o algoz do brasileiro na semifinal do evento paulista. Ao todo são dois jogos com uma vitória para cada.