X

Treinador, Ferrero tem missão de fazer Almagro vencer os top 7

Quarta, 13 de fevereiro 2013 às 08:00:00 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional

Por Ariane Ferreira - Ex-líder do ranking, Juan Carlos Ferrero, que se retirou do tênis em outubro de 2012, está de volta ao circuito como um dos treinadores do compatriota Nicolas Almagro. Campeão de Roland Garros em 2003, Ferrero quer dar a Nico confiança de top 10.



Ferrero, que escolheu se aposentar em casa, no ATP 500 de Valência, do qual é um dos proprietários, teve o destino de se aposentar pelas mãos do amigo e agora pupilo Almagro. À época, os dois, já haviam firmado o acordo de trabalharem como treinador e jogador em alguns torneios do circuito mundial como revelou Juan Carlos com exclusividade ao Tênis News.

A programação para o inicio da parceria era para o final deste mês de fevereiro, durante o ATP 500 de Acapulco, no México, e de lá seguirem para os dois Masters norte-americanos, Miami e Indian Wells. ‘Mosquito’, que gosta muito do Brasil e até possui uma residência na Bahia, explicou o motivo da mudança repentina de planos: “Simplesmente nesta semana seu treinador (Samuel López) estava muito ocupado (problemas familiares) e como vou ajudá-lo em algumas semanas, decidi vir até esta gira que tanto gosto” .

Cercado por fãs, Ferrero contou que passou os últimos meses “fazendo muitas coisas”, dedicando-se ao trabalho de sua academia de tênis, a Equilite – Juan Carlos Ferrero Sport Academy, seus negócios, ao descanso e principalmente à sua fundação, a Juan Carlos Ferrero Fundation.

Ferrero diz que não sente falta de ser jogador, mas falou da sensação de voltar a um torneio profissional: “Eu estou bem, não há nada ainda que questionar. Este ano vou viajar pouco com ele (Almagro), coisa de quatro ou cinco semanas. Isso (o circuito) é algo que conheço há muito tempo e não me surpreende. O que acontece é que ser treinador é muito diferente. Simplesmente tento facilitar as coisas para Nico e o ajudar da melhor maneira”.

O principal projeto do ‘Mosquito’ é melhorar a relação de seu pupilo com as grandes partidas e adversários: “Quero, e tento, que ele seja simplesmente mentalmente mais forte que antes. Acredito que ele joga muitíssimo bem contra quem ele sabe que pode ganhar, mas contra os seis, sete que tem a sua frente, não. Falta a ele esse passo para acreditar e eu creio que posso ajudá-lo a melhorar”.

Ferrero, que acumulou em sua carreira 16 títulos de torneios ATP e outros 18 vice-campeonatos, afirmou que Nico está recuperado da contratura no adutor da coxa direita que quase o tirou do Brasil Open: “Nico está bem. Está muito bem, na verdade. Ele conseguiu fazer uma recuperação muito boa e não a sente”, finalizou.

O ex-líder do ranking e seu pupilo participaram na tarde desta terça-feira de uma rápida ação em um dos estandes do torneio. Lá, Ferrero, campeão do Brasil Open 2010, foi mais solicitado que o atual tricampeão do torneio, Nicolas Almagro.