X

Indian Wells protesta contra ATP e ameaça baixar prêmios

Sexta, 08 de fevereiro 2013 às 12:34:48 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
De acordo com o Tennis.com, o torneio de Indian Wells, Masters e WTA Premiere, está preparado para reduzir os prêmios ao patamar do nível de 2011 caso a cúpula de direção da ATP não aprove o aumento proposto para 2013. O torneio começa a partir do dia 4 de março.

Em dezembro, o Conselho da ATP negou o aumento da premiação em votação. A proposta era de um aumento total de US$ 1,6 milhões, sendo US$ 800 mil para masculino e feminino a ser distribuído em maior quantidade para tenistas que jogarem as três primeiras rodadas. A premiação total de 2012 foi de US$ 5,5 milhões, o que geraria um aumento total de 29%, nove a mais do máximo que a ATP permite, de 20%.

Raymond Moore, diretor do torneio californiano, declarou ao Tennis.com que o Conselho de Tenistas da ATP e WTA votaram de forma unânime a favor assim como os Diretores da WTA, mas Mark Webster, Gavin Forbes e Charles Smith, membros do Conselho da AT, vetaram. O presidente da entidade masculina, Brad Drewett se absteve da votação, mas soltou comunicado depois sendo contra a proposta.

Moore declarou ainda que Roger Federer, presidente do Conselho de Jogadores, escreveu uma carta a Drewett sendo contra a decisão dos representantes da entidade.

"Os votos deles são puramente políticos. Eles não querem ver um torneio se distanciando e isso é claro pra mim. Quem comanda isso é o Mark Webster pois os torneios europeus não querem nos ver progredindo. É totalmente anti-competitivo. Há uma divisão entre os jogadores e os representantes dos torneios. Os jogadores querem mais e mais e o Webster me diz: 'Estamos no meio de discussões sobre premiação e aumentos e estamos segurando e aí você faz isso. Temos que segurá-los. Você dá o dedo e eles querem o braço'"

"São nós contra eles, representantes dos torneios contra jogadores, eles não querem ir acima do que é o mínimo mandatório".

Em 2012, Indian Wells ficou US$ 700 mil acima de Miami, US$ 1,8 milhões acima de Cincinnati e US$ 2 milhões do Canadá. Dos europeus, Madri é o que mais se aproxima com US$ 1,6 mi abaixo.

A ATP fará uma nova votação sobre o assunto na próxima semana e se não aprovar, Moore voltará aos US$ 4,5 milhões de prêmios estabelecido em 2011.

"Não estou otimista. Fizemos nossa tentativa. Demos nossa proposta e eles podem aceitar ou rejeitar. Se eles não aceitarem, voltaremos ao mínimo requesitado e os jogadores é que vão perder. Ao invés de ganhar US$ 1 milhão, os campeões receberão US$ 760 mil e os perdedores de primeira rodada ao invés de US$ 11 mil, receberão US$ 8 mil. Acho que os tenistas não vão gostar e não deveriam".