X

CBT terá verba pública cortada caso não solucione a emissão de notas frias

Quinta, 07 de fevereiro 2013 às 09:47:41 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A Confederação Brasileira de Tênis está na mira do governo federal. A entidade que cuida do tênis brasileiro corre o risco de ter sua verba pública totalmente cortada caso não solucione junto ao Ministério do Esporte um problema na emissão de notas fiscais frias.

A reportagem é do Diário LANCE! que reproduziu a abertura das denúncia dada pelo UOL nesta quarta-feira. A CBT teria emitido notas frias para justificar os R$ 601,6 mil em gastos que obteve por meio da Lei de Incentivo ao Esporte. Segundo técnicos do Ministério, R$ 440 mil foram gastos em serviços não realizados.

"A gestão dos recursos ocorreu de forma temerária. Houve comprometimento da probidade dos atos e infrações às legislações civil e criminal", aponta a reportagem do UOL.

Os R$ 400 mil foram apresentados de aluguel da quadra do Sociedade Harmônia de Tênis durante a realização do Grand Champions Brasil de 2011 e outros R$ 40 mil em serviço para a Brascourt Pisos Esportivos Ltda. para a montagem de um piso de borracha, que não ocorreu.

De acordo com o Diário LANCE! , o Ministério do Esporte confirmou a existência de pagamentos indevidos e o documento com as irregularidades será enviado à CBT nos próximos dias.. A entidade terá 20 dias para apresentar as justificativas e sanar o problema. Caso não o faça, entrará no cadastro de inadimplentes e terá a verba cortada.

Presidente da CBT se irrita no twitter - Em viagem aos Estados Unidos, o presidente da Confederação Brasileira, Jorge Lacerda, não quis falar oficialmente sobre o assunto, mas pouco antes de seu embarque de volta ao Brasil se irritou com as denúncias em sua conta do twitter.

Lacerda acusou de chantagem e conspiração contra seu mandato o autor das denúncias, o ex vice-presidente da entidade, Arnaldo Gomes.

"Desculpem. Mas não consigo ficar calado a frente de mentiras e injustiças. Podem confiar. A minha historia é limpa. A deles veremos. E já."

"O ex-dirigente saiu porque descobrimos que tem envolvimento com varios tipos de bandidos. Vocês saberão o que digo".

"Não adianta tentar nos chantagear. Não devemos nada a ninguém. Não roubamos e nem temos rabo preso. Não terão ganho financeiro pois não pagamos bandidos. Quem sem vende deve ter receio da verdade. Agora vou ate o fim. Mostrar quem é quem".

"Envolve blogueiro, promotoras, advogado e até trafico de várias coisas. Passamos a ser importantes e querem usar a CBT. Não vão conseguir".

O presidente admitiu também possíveis irregularidades: "O evento é oficial da ATP.Foi feito no Harmonia de São Paulo.A Premier Sports tem os direitos desses eventos junto à ATP.O Ministério dos Esportes aprovou o plano de trabalho.

"Vamos Resolver até devolvendo o que glossaram. Mesmo a gente não aceitando temos este direito. É a Lei e vamos sempre seguir a Lei. E eles seguem ? Estamos em momento de prestação de contas. Ou seja de saneamento. Sendo assim não há crime e nem dolo. Podemos resolver. Ok ?"

O que ta errado? Será que o rigor que utilizaram com a CBT é o mesmo com os outros projetos ? Vamos aguardar e contestar, pois não temos medo".