X

Rogerinho e Mello comemoram e têm a torcida de Guga

Terça, 28 de fevereiro 2012 às 18:34:23 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Ainda se recuperando de uma virose sofrida na semana passada, o brasileiro Rogério Dutra Silva conseguiu superar o fato de não estar em suas melhores condições físicas e estreou com vitória no Aberto de Florianópolis em uma revanche do espanhol Javier Martí, considerado uma das revelações do tênis espanhol e contra quem havia sido derrotado na semana passada na final do qualifying de Buenos Aires.

Se na Argentina o espanhol havia levado a melhor, desta vez o clima foi favorável ao brasileiro no Lagoa Iate Clube, na Lagoa da Conceição, em Florianópolis. Rogerinho não deu chances ao espanhol e se garantiu nas oitavas de final do challenger de US$ 50 mil + hospedagem realizado pela Confederação Brasileira de Tênis e a Federação Catarinense de Tênis.

O brasileiro venceu por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3, em 1h32 de partida, conseguindo evitar a pressão mesmo quando teve o serviço quebrado pelo adversário.

“Foi um jogo duro, uma revanche. Não estou 100%, uma virose semana passada foi dura, uma derrota dura. Estou melhorando, me sentindo bem em quadra, primeira rodada sempre é difícil de jogar. Agora é fazer uma boa tática para chegar nas quartas de final”, afirmou Rogerinho após o triunfo.

Tenista que também faz parte do Projeto Olímpico Rio-2016, Rogerinho enfrenta nas oitavas de final o gaúcho André Ghem, experiente e que vem em uma boa fase no primeiro semestre da temporada. Ghem passou pelo uruguaio Martin Cuevas com duplo 6/1.

Precisando de uma boa campanha que o leve até a final para se garantir como o 25º top 100 da história do Brasil no ranking ATP, Rogerinho evita pensar na colocação entre os cem melhores do mundo e deixa claro que seu objetivo é ir além disso.

“Eu não estou preocupado com isso, acho que o top 100 vai vir de forma natural. O importante é seguir trabalhando no dia a dia, viajando tranquilo que uma hora ou outra vai vir. Estou almejando mais que o top 100, então com calma vai chegar a hora”, afirma o atual número 3 do Brasil no ranking mundial.

Apesar dos problemas sofridos nos últimos dias, Rogério Dutra Silva garante que deve estar em melhor forma para os próximos dias do Aberto de Florianópolis na busca pelo título. “Estou melhorando, não estou 100% ainda, mas estou dia a dia me recuperando.”

Mello passa por argentino e encara Thiago Alves em Florianópolis

O paulista Ricardo Mello conseguiu se sair bem mesmo em uma partida que teve interrupção devido à chuva em Florianópolis e estreou com vitória sobre o argentino Juan Pablo Brzecicki por 2 sets a 0, com parciais de 6/4 e 6/3.

"O jogo foi bom, joguei muito bem, as condições estavam boas hoje e quadra estava mais firme. A partir do segundo set começou a chover um pouco, o jogo ficou mais pesado, a bola passou a andar menos, mas no geral eu fui bem, aproveitei todas as oportunidades e todas as chances de quebra que tive, eu confirmei", afirmou Ricardo Mello.

"A chuva poderia ter atrapalhado, mas voltei para o jogo com a mesma intensidade e pra quem viu o jogo foi como se não tivesse parado", completou o paulista que é cabeça de chave 6 no Aberto de Florianópolis.

Com a possibilidade de igualar o recorde de títulos em challenger do japonês Takao Suzuki, Mello segue na dispuca com uma partida contra o paulista Thiago Alves pelas oitavas de final. Alves venceu com 6/0 e 6/4 o cearense Thiago Monteiro, número 2 do mundo no ranking juvenil ITF, que havia furado o quali para entrar na chave.

"Fiz bons jogos com ele, todas as vezes foram jogos duros. A gente se conhhece há muito tempo, jogamos várias vezes e estou preparado para fazer um bom jogo", completou Ricardo Mello.