X

Bellucci, Simon, Feijão e Soares participam do Kids Day do Brasil Open

Domingo, 12 de fevereiro 2012 às 15:34:31 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A quadra central do Ginásio do Ibirapuera esteve repleta de estrelas do circuito profissional na manhã deste domingo. Na programação, um "treino" diferente. Tenistas como Thomaz Bellucci, Gilles Simon, João Souza, Bruno Soares, Carlos Berlocq, Rui Machado e Albert Ramos deixaram de lado a preparação para o Brasil Open 2012, e fizeram a festa de cerca de 200 crianças, de 8 a 13 anos, que participaram do Kids Day.

O evento foi marcado pela descontração e pela empolgação da criançada, que pôde ver de perto e, melhor ainda, bater uma bola com alguns dos profissionais que entrarão em cena a partir desta segunda-feira na chave principal do torneio. Número um do Brasil e 38º do ranking mundial, Bellucci foi o mais assediado e retribuiu com diversos autógrafos e fotos. "É uma ocasião muito legal para nós também. Este contato com as crianças é especial. Eu mesmo quando era menor sempre quis fazer algo assim", explicou o paulista de 24 anos. "A gente sabe que elas não têm muitas oportunidades de estarem perto de jogadores profissionais, então espero que isto fique marcado."

Quem também não tirou o sorriso do rosto durante a cerca de meia hora em que esteve em quadra foi João Souza, o Feijão. "Adoro crianças e não é difícil para gente participar deste tipo de iniciativa. Ver os sorrisos nos rostos deles é muito valioso. Quem sabe eles não se motivem ainda mais para seguir jogando".

Esta, aliás, é uma das ideias centrais do projeto, que foi coordenado em quadra pelo ex-tenista profissional Cesar Kist, hoje diretor de desenvolvimento da Confederação Brasileira de Tênis. Para ele, além do contato com as estrelas, o Play+Stay tem como objetivo facilitar o ensino e a prática do tênis desde cedo.

"Usamos três tipos de bolas mais leves, de acordo com as idades, e quadras menores justamente para que as crianças curtam e aprendam pouco a pouco", explicou Kist. "Tênis é diversão. O que a gente quer é que, ao final do dia, elas voltem para casa e mostrem ainda mais vontade de jogar tênis. Por isso estes eventos como o Brasil Open são importantes."

Com uma metodologia padronizada por diversas confederações em todo o mundo, o Play+Stay se divide em seis estações, cada uma com função diferente. Enquanto um grupo de cerca de 15 crianças batia bola com dois tenistas profissionais, outras jogavam entre si, faziam exercícios de coordenação motora ou atuavam em grupos de quatro e com bolas maiores, numa mistura de vôlei e tênis.

A vez das crianças - Os primeiros astros do circuito a entrarem em cena, ainda às 10h, foram o francês Simon, cabeça de chave dois do Brasil Open, e o português Rui Machado. O número 12 do mundo, um dos mais simpáticos, até aproveitou a ocasião para conquistar o apoio de alguns torcedores mirins. "Adorei jogar com o Simon, ele é muito simpático", disse Roberta Bolognesi, de 11 anos, fã de Rafael Nadal.

Leonardo José Pereira, de 13, também destacou o momento ao lado do francês e do português e pareceu ter captado o intuito o programa. "Foi muito bom bater bola com eles. Deu vontade de jogar mais e mais", completou o fã de Roger Federer e de Gustavo Kuerten.

Mais tarde, Bellucci, Feijão e Soares encerraram a atividade, tiraram fotos no centro da quadra, enquanto Vinícius Abdo Girão comemorava o dia inesquecível e exibia sua grande bola de tênis repleta de autógrafos. "Tem de muita gente, hoje consegui o do Bellucci e do Soares. Foi muito legal."