X

Brasil termina Zonal Americano em 5º na Fed Cup

Sábado, 04 de fevereiro 2012 às 16:36:06 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
A equipe brasileira que disputou o Zonal Americano I da Fed Cup 2012 saiu satisfeita com o grupo criado para os próximos anos e experiências positivas como a estreia de Beatriz Haddad Maia aos 15 anos e o desempenho de Vivian Segnini, que venceu cinco de suas seis partidas.

A maior competição por equipes do tênis feminino aconteceu nas quadras do Graciosa Country Club, em Curitiba, de 30 de janeiro a 4 de fevereiro, valendo uma vaga no Playoff do Grupo Mundial II.

“A grande lição que temos que ter disso é que temos que buscar para uma competição como essa, perfis de jogadoras de Fed Cup. A gente está em processo de renovação, acho que a entrada da Bia foi excelente, com dois jogos. O que fica dessa Fed Cup é que estamos em um novo processo com o time. Foi dado inicio disso de união, trabalho em grupo”, analisa o capitão Eduardo Frick.

Em seu primeiro trabalho como capitão brasileiro na Fed Cup, Eduardo Frick pode contar com uma estrutura de alto nível, uma comissão técnica completa com a técnica Carla Tiene, o preparador físico Mark Caldeira e os fisioterapeutas Claudia Tamachiro e Ricardo Takahashi. Além das jogadoras Ana Clara Duarte, Beatriz Haddad Maia, Roxane Vaisemberg e Vivian Segnini, o Brasil ainda teve as juvenis Carla Forte, Gabriela Cé, Laura Pigossi e Maria Vitória Beirão.

No primeiro dia de competição, o Brasil perdeu para o Paraguai por 2 a 1, com Vivian Segnini vencendo a partida inicial de simples contra a top 10 juvenil Montserrat Gonzalez, seguido da derrota de Roxane Vaisemberg para Verônica Cepede Royg. A dupla brasileira escalada para o confronto, Ana Clara Duarte e Roxane Vaisemberg, também perdeu para as paraguaias Verônica Cepede Royg e Montserrat Gonzalez.

Já o segundo dia foi marcado pela recuperação brasileira e um novo recorde na competição, completos com a vitória por 2 a 1 sobre a Venezuela. Beatriz Haddad Maia se tornou a mais jovem tenista brasileira a jogar pela Fed Cup aos 15 anos e 246 dias. Ela abriu a disputa em simples, teve algumas oportunidades, mas perdeu para a venezuelana Gabriela Paz por 7/6(7-3) e 6/2, em 1h46min. Vivian Segnini, destaque do Brasil na competição, foi bem novamente e venceu Adriana Perez por 6/4 e 6/1. Segnini entrou em quadra novamente para formar dupla com Roxane Vaisemberg, vencendo por 6/0 e 6/3 a parceria forma da por Gabriela Paz e Adriana Perez. “A Fed Cup é isso mesmo, tem jogo o tempo todo e temos que estar prontas constantemente”, salientou Vaisemberg.

O terceiro dia da maior competição mundial por equipes feminina rendeu esperança na equipe brasileira em chegar às finais do confronto. O Brasil venceu a Bolívia por 3 a 0, com duas vitórias em simples e a presença de Beatriz Haddad Maia novamente na quadra. A novata brasileira venceu Nabila Farah por duplo 6/1, impondo o seu jogo e mostrando o potencial pelo qual justifica ser apontada como revelação do tênis brasileiro. Roxane Vaisemberg entrou em seguida para vencer Noelia Zeballos por 6/2 e 6/1. Nas duplas, Ana Clara Duarte e Vivian Segnini também ganharam por 7/6 (7-1) e 6/1 de Nabila Farah e Noelia Zeballos, em 1h25min de jogo.

Beatriz Haddad Maia faz parte do Projeto Olímpico Rio 2016, uma parceria da Confederação Brasileira de Tênis com o Ministério do Esporte, Guga Kuerten, Academia Larri Passos e apoio do COB. “O que vale mais aqui é saber usar a camisa do Brasil, representar bem o País, dar raça, dar o melhor”, afirmou Bia, de apenas 15 anos.

O Brasil perdeu a chance de ir para a final da Fed Cup 2012, disputando em casa, no quinto dia de confronto, com a derrota para a equipe da Colômbia. Vivian Segnini teve uma vitória emocionante sobre Catalina Castaño, em um jogo de 3h16min e salvando dois match points. Logo após, Roxane Vaisemberg não conseguiu vencer a principal jogadora colombiana Mariana Duque Marino, finalizando o jogo por 7/5 e 6/0. Nas duplas, o resultado também foi ruim, com Vivian Segnini e Roxane Vaisemberg sendo superadas por Mariana Duque Marino e Yuliana Lizarazo, por parciais de 6/2 e 6/3.

A equipe brasileira terminou na quinta colocação do Zonal Americano I, que foi vencido pela Argentina após vitória na final sobre a Colômbia por 2 a 0. Foram rebaixadas para o Zonal Americano II as equipes de Bahamas e Bolívia. A equipe argentina joga o playoff do Grupo Mundial II nos dias 21 e 22 de abril.