X

Federer e os mitos na grama

Domingo, 25 de junho 2006 às 10:00:00 AMT

Link Curto:

Federer - Wimbledon II

Por Gustavo Loio

A frustração por perder sua primeira final de Roland Garros já é uma página virada para o suíço Roger Federer. Na próxima semana, ele começará a caminhada rumo ao tetra de Wimbledon. Aliás, no domingo passado o número 1 do mundo provou que sua majestade na grama dificilmente será interrompida, ao faturar o tetra do Torneio de Halle, na Alemanha.

Nos últimos três anos, Federer não só venceu, como passeou em Wimbledon. Explico: dos 21 jogos disputados nas últimas edições, o suíço perdeu apenas 4 sets (para Mardy Fish, em 2003, Lleyton Hewitt e Andy Roddick, em 2004, e Kiefer, no ano passado).

Caso confirme o enorme favoritismo e vença novamente o Grand Slam britânico, Federer igualará a marca do lendário australiano Rod Laver, que faturou quatro títulos em Wimbledon. Ele foi campeão em 1961, 1962, 1968 e 1969. Conquistando o tetra, o número 1 do mundo também estará perto de igualar a marca de outro incrível tenista: o sueco Bjorn Borg, vencedor em 76, 77, 78, 79 e 80.

Sampras e Renshaw, os recordistas

A uma vitória de bater o recorde de triunfos (41) consecutivos na grama, estabelecido por Borg, Federer tem tênis até para sonhar em se tornar o maior colecionador de títulos no Grand Slam britânico.

No entanto, para isso, Federer terá que ultrapassar os feitos dos fantásticos recordistas Pete Sampras e William Renshaw, que venceram nada menos do que sete edições de Wimbledon. Enquanto o americano sagrou-se campeão em 1993, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999 e 2000, o ex-tenista britânico foi imbatível em 1881, 82, 83, 84, 85, 86 e 89.

Tudo bem que o suíço ainda não está nem na metade desse caminho rumo ao recorde de troféus em Wimbledon. Mas é melhor não subestimar a capacidade do melhor do mundo em seu torneio preferido.