X

Tênis e Saúde - Sobrecarga Óssea: uma lesão habitual no esporte

Domingo, 18 de junho 2006 às 19:54:23 AMT

Link Curto:

Gilbert Bang II

Por Gilbert Bang, membro da Society for Tennis Medicine and Science, ligada a ITF, ATP e WTA

Nesta edição da coluna Tênis e Saúde o médico fisiatra, Dr. Gilbert Bang, explica todos os aspectos de uma das lesões mais recorrentes nos tenistas, a sobrecarga óssea, causada por grandes esforços repetitivos em determinada parte do corpo devido aos longos períodos de treinamento e quantidade de horas em quadra que o tênis proporciona. Não perca e se previna de mais essa contusão!

Diferentemente de outros esportes, o jogo de tênis tem horário para começar, mas nunca se sabe quando vai terminar. Pode durar minutos a horas. Durante todo este período são realizados movimentos repetitivos em alta intensidade. Somando-se as exaustivas horas de treinamento, não resta dúvida da grande possibilidade de ocorrência de lesões por esforços repetitivos e sobrecarga mecânica. O termo lesões por sobrecarga pode ter sinônimos na literatura científica tais como lesões por estresse e overuse.

As estatísticas comprovam cientificamente que este é o principal mecanismo de lesão na prática do tênis. Baseado nisso, a equipe médica concentra-se no trabalho de prevenção de lesões, pois sabe-se o quanto é dispendioso o trabalho de recuperação de uma lesão por sobrecarga.

As lesões ósseas por sobrecarga têm como principais locais acometidos as pernas (tíbias, popularmente chamada de canelite), ossos do antebraço e punho e coluna vertebral. A dor é o sintoma típico. Ela pode ser sentida mesmo fora das quadras e muitas vezes confunde-se com dores musculares. O diagnóstico é clínico (pelo exame físico) e com exames complementares (cintilografia óssea e ressonância magnética).



Legenda: cintilografia mostrando fratura por estresse no antebraço

Essas lesões aparecerem pelo desequilíbrio na velocidade de renovação óssea. Todo esforço muscular provoca uma tensão nos ossos que absorvem essa energia e há microlesões ósseas que são reparadas pelo organismo durante o período de repouso. O excesso de atividade física, desproporcional ao tempo de repouso, aliado a outros fatores biológicos (como predisposição e alterações biomecânicas) resulta em manutenção destas microlesões e consequentemente, pode levar às fraturas.

Alongamento e fortalecimento muscular, massagem, repouso, palmilhas, correção biomecânica são alguns pontos importantes a serem observados na prevenção destas lesões que de acordo com a gravidade por afastar o jogador por até 3 meses das quadras.



Legenda: cintilografia mostrando fratura por estresse na perna

Fica o alerta. Não existe dor normal. Ao primeiro sinal de dor, procure assistência médica para fazer o diagnóstico precoce e prolongar sua vida ativa.

Sobre Dr. Gilbert Bang

Gilbert Sung Soo Bang começou a atuar com tenistas em 2002, mas já trabalhava com esportes desde 1994. O início deu-se através da clínica Movimentoa, que se localiza dentro do complexo esportivo Unisys Arena em São Paulo/SP.

Bang trabalha tanto com juvenis quanto profissionais, atendendo-os diretamente ou como consultor médico (para atletas que não treinam em São Paulo). Além do atendimento na clínica, já participou de eventos como Aberto de São Paulo e Copa Davis 2004 (Venezuela), mas o trabalho principal é acompanhar os atletas durante os treinamentos e torneios ao lado dos técnicos – acompanho as equipes de treinamento das academias Unisys Arena e Eche Morumbi.

Email: gilbertbang@terra.com.br