X

Daniel celebra ajuda divina e mira ATPs e a Austrália em 2011

Segunda, 08 de novembro 2010 às 18:26:36 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Por Fabrizio Gallas - Duas semanas atrás Marcos Daniel amargava a má fase, não conseguia se segurar com as dores no cóccix e pensava até em se aposentar. Nada como ganhar dois títulos e ficar próximo do top 100 para recuperar a confiança e sonhar alto para 2011.

Depois de ganhar em São Paulo, Marcos venceu o torneio de Medellin (Colômbia) e conversou por telefone com o Tênis News: "Essa semana joguei um pouco pior do que em São Paulo. Eu conseguia abrir vantagem, mas não confirmava, algo que em SP fazia com mais naturalidade", disse o número 3 do Brasil que se sente num nível melhor do que o ranking que ocupa: "Não sei se estou jogando o melhor tênis de minha vida, mas estou muito confiante. Ganhei de vários top 100 (Thomaz Bellucci, Brian Dabul e Carlos Berlocq) e estou no nível para estar inserido neste grupo".

Marcos Daniel está atrás do objetivo de terminar o ano entre os cem. Um dos benefícios é que com este ranking o fará entrar no Australian Open, primeiro Grand Slam de 2011, junto com outros ATPs do início da temporada.

"Se eu ganhar mais uns dois ou três jogos aqui em Guayaquil (Equador) me garanto confortável pra ficar naquele ranking e atingir minha meta pro fim deste ano. Daí eu paro, tiro férias, trato da lesão que ainda me dói e volto com tudo pra treinar na Academia do Larri Passos pra 2011", disse Daniel que relata estar bem fisicamente ou, como mesmo afirma, "com a carcaça em dia" mesmo ainda sentindo algumas dores.

Conquistando esta meta, o experiente tenista de 32 anos planeja disputar ATPs na Ásia ou Oceânia nas primeiras semanas da nova temporada como preparativos para o Australian Open. Ele quer obter bons resultados tantosnestes torneios como no saibro da gira latinoamericanacom Santiago, Costado Sauípe, Buenos Aires e Acapulco.

"A questão é que meus melhores resultados em ATPs sempre vieram após bons challengers como no ano passado quando ganhei Zagreb e venci o Ljubicic no ATP de Belgrado fazendo quartas.Uma pena que agora não tenha esta possibilidade por causa do ranking. Mas meu principal desejo é ir bem no saibro latinoamericano no ano que vem. Tenho o desejo de conseguir um resultado ótimo na Costa do Sauípe, algo que nunca consegui. Mesmo que as condições de jogo (quente e úmido) não favoreçam meu jogo,se eu estiver num bom ritmo tenho boas chances".

Fé ajuda no título em Medellin - Daniel contou que foi importante a ajuda da fé para poder vencer o torneio de Medellin (Colômbia) no último domingo. Ele é cristão praticante: "Às vezes eu baixo da internet algumas pregações de pessoas que conheço e isto foi fundamental pra mim esta semana na partida contra Leonardo Tavares nas quartas de final. Ele vinha jogando muito bem, sacou pra partida e teve três match-points depois. Ali eu não desanimei, lembrei das pregações de fé, de fortalecimento que tinha lido e fui pra cima. Tive uma ajuda divina com um ace e um winner incrível na linha".

O tenista de Passo Fundo venceu seu 14º challenger na carreira (terceiro maior vencedor deste tipo de evento) e o oitavo na Colômbia (seis em Bogotá, um em Cali e outro em Medellin): "É incrível como este país tem algo bom pra mim. Na final contra um colombiano na casa dele tinha um povo local torcendo por mim, muito gratificante", continuou Daniel que fez uma brincadeira: "O povo daqui já me chamou pra eu ajudar no desenvolvimento dos tenistas deles (risos)".