X

Melo e Soares não resistem e decisão cai no colo de Bellucci

Sábado, 18 de setembro 2010 às 09:04:52 AMT

Link Curto:

Tênis Profissional
Marcelo Melo e Bruno Soares não resistiram perdendo o jogo de duplas contra a Índia neste sábado em Chennai em duelo que vale vaga no Grupo Mundial da Copa Davis de 2011. Thomaz Bellucci pode decidir o confronto, que está 2 a 1 parao Brasil, na madrugada deste domingo.

Melo e Soares, 16ª melhor parceria do ano, perderam para os favoritos Leander Paes e Mahesh Bhupathi - campeões de Roland Garros em 1999, 2001 e de Wimbledon em 1999 - com parciais de 6/4 7/6 (7/5) 6/1 após 2h19min de duração.

Esta foi a segunda participação de Melo/Soares na Davis e a primeira derrota. Enquanto isso os experientes adversários somaram o 25º triunfo em Davis.

Na madrugada deste domingo, às 3h, Bellucci, 27º do mundo, tem a chance de levar o Brasil de volta à elite - algo que não acontece desde 2003 - contra Somdev Devvarman, 113º. Será o primeiro encontro entre os dois. Caso Thomaz perca, Ricardo Mello terá outrachance contra Rohan Bopanna, 479º, no último jogo do confronto.

O jogo

A dupla indiana entrou muito firme na rede e devoluções e aproveitou o como frio dos brasileiros abrindo 4/0. Os mineiros então entraram no jogo diminuíram para 4/3 e tiveram 0/30 no último game, mas bons saques de Bhupathi e um ace deram a vitória a eles por 6/4 em 39 minutos.

Na segunda etapa a dupla brasileira começou ligada e não deu chance nenhuma aos rivais. O set foi encaminhando sem chances até o 5/4 e 6/5 quando os brasileiros perderam quatro set-points, alguns com boas oportunidades. O jogo foi ao tie-break e os brasileiros dominaram com 4 a 1 e tiveram chance de fazer set-point com o serviço, mas Soares errou voleio fácil. Na única chance dos oponentes, uma ótima resposta e erro de voleio de Melo definiu por 7/6 (7/5) após 1h07min.

No terceiro set o ânimo dos brasileiros despencou. Melo e Soares não conseguiram a mesma intensidade da parcial anterior, cometeram duplas faltas e contrastaram com a confiança alta dos oponentes que quebraram para fazer 3/0 e depois 5/1 liquidando o encontro por 6/1.